Espigas e seu uso (2/2)

Agora vamos ver os tipos de espigas mais usados em marcenaria.

Espiga e fura cega (Blind mortise and tenon)

Blind mortise and tenon
Figura 10: Espiga e fura cega.

É a mais comum das espigas, onde a fura não atravessa para o outro lado, por isso chamada de espiga cega. Também é chamada simplesmente de espiga.


Espiga haunched (Haunched mortise and tenon)

Esse é um tipo de espiga usado sempre na borda das peças. Se fôssemos fazer uma espiga normal no canto da peça, ficaria uma quantidade pequena de madeira no topo da peça da fura. Com pouca madeira no topo (Fig. 11) , qualquer esforço faria rachar o topo da peça da fura.

Figura 11: Encaixe fraco: a fura está muito perto do topo da peça.

Uma alternativa é recuar a espiga, deixando um pouco mais de madeira no topo da peça da fura (Fig. 12). Porém, abaixando a espiga diminuímos sua altura e diminuímos junto a resistência contra torção.

Figura 12: Espiga recuada: dessa forma a fura não fica perto demais da borda.



Uma alternativa melhor nesses casos é a espiga haunched ( Fig. 13). Essa espiga ainda mantém uma boa quantidade de madeira no topo da peça da fura, para evitar rachar, e incorpora um pequeno segmento, o haunch, até a borda de cima. Esse segmento extra vai conferir mais resistência contra torção.

haunched mortise and tenon
Figura 13: Espiga haunched.

Esse tipo de espiga também é muito usado na construção de painéis com moldura, onde as peças tem um rasgo interno para encaixar o painel (Fig. 14). Assim podemos fazer o rasgo para o painel de fora a fora nas peças, já que a espiga irá tampar esse rasgo.


haunched mortise and tenon in frame and panel
Figura 14: Espiga haunched: uma ótima alternativa para moldura e painel.

Outra variação ainda é essa, quando não podemos ou não queremos que o segmento (haunch) apareça no topo da peça. Em fez de deixar o seguimento reto, deixamos ele em ângulo (Fig. 15) , assim por fora não irá aparecer nada. Esse encaixe oferece um pouco menos de resistência contra torção.

angled haunched mortise and tenon
Figura 15: Espiga com o haunch em ângulo.





Espiga e fura aberta (open mortise and tenon)


É uma espiga usada no canto da peça também. A vantagem é que ela pode ser feita facilmente na serra de bancada. Por ser totalmente aberta, não oferece resistência contra flexão e deve ser usada com cautela, apenas em locais onde não haverá esforços de flexão. Uma cadeira, por exemplo, sofre grande esforço de flexão quando encostamos no espaldar.

Para esse espiga aberta ter resistência contra flexão, podemos colocar uma ou duas cavilhas, fazendo uma espiga aberta com reforço de cavilhas, como vamos ver mais abaixo na espiga com reforço de cavilha.

open mortise and tenon
Figura 16: Espiga e fura aberta.




Espiga e fura vazada (through mortise and tenon)


É a mesma coisa de uma espiga cega, porém a espiga atravessa a peça totalmente. A vantagem é que a espiga é mais comprida, oferecendo maior resistência.

through mortise and tenon
Figura 17: Espiga e fura vazada.





Espiga e fura vazada com cunha (wedged through mortise and tenon)

É uma variação da espiga vazada. A diferença é que a parte de fora da fura é inclinada, um pouco mais aberta, e a espiga recebe dois cortes por onde serão inseridas duas cunhas.

wedged through mortise and tenon
Figura 18: Espiga e fura vazada com cunha.

A figura 19 mostra o detalhe de como a fura é levemente inclinada na parte de fora. Assim quando as cunhas forem inseridas, irão fazer com que a espiga abra, formando uma espécie de rabo de andorinha dentro da fura. Os dois furos na espiga, no final dos cortes, servem para que a espiga não rache quando inserirmos as cunhas.
wedged through mortise and tenon
Figura 19: Espiga e fura vazada com cunha: detalhe interno do encaixe.

É um encaixe muito resistente. Era muito usado antigamente pois as colas não tinham tanta resistência quanto as colas de hoje em dia. Além disso essa espiga era muito usada em encaixes externos, pois não havia cola resistente à água. Eu vi muitas espigas assim em móveis chineses, alguns realmente antigos, com mais de cem anos, e outros que são reproduções de móveis antigos.


Usando cunhas da mesma madeira fica um encaixe discreto, onde quase não irá aparecer as cunhas. Já usando madeiras em uma cor contrastante, o encaixe adquire um tom decorativo também.

Figura 20: As cunhas podem ser na mesma madeira ou em uma madeira de tom contrastante.


Espiga e fura com cavilha (pegged or pinned mortise and tenon)

É uma espiga comum, pode ser tanto cega quando vazada, onde é inserida uma cavilha que irá manter o encaixe firme, mesmo que a cola venha a falhar ou que não seja usada cola. Também é um encaixe muito usado antigamente, inclusive em obras externas onde a cola de antigamente não oferecia nenhuma resistência contra água.

pegged or pinned mortise and tenon
Figura 21: Espiga e fura com cavilha.

Há duas formas de se fazer:

  1. Colar normalmente, aplicando cola e grampos para unir o encaixe. Depois que estiver já prensado nos grampos, fazemos um furo que passe pela espiga e inserimos a cavilha.
  2. Outra forma é fazer o furo um pouco deslocado na espiga, conforme a fi gura 22. Fazendo o furo deslocado assim, não precisamos usar grampos, pois quando formos inserir a cavilha ela irá puxar a espiga para dentro, mantendo o encaixe firme no local.

Figura 22: Espiga com cavilha: detalhe do encaixe.



Espiga e fura vazada com dente (tusk mortise and tenon)

É uma espiga que atravessa totalmente a fura e sai um pedaço ainda para fora. Nesse pedaço que sai para fora há uma outra fura por onde é introduzida uma cunha no formato de dente de leão, daí vem o seu nome em inglês: tusk tenon.

tusk mortise and tenon
Figura 23: Espiga e fura vazada com dente.

É um encaixe muito usado em pés de mesa, pois como não usa cola, pode ser facilmente separado. Além disso é um encaixe muito forte, que pode ser reapertado apenas batendo o dente mais para dentro.  Depois de pronto e montado, é um encaixe que oferece uma bela decoração ao móvel (Fig. 24). Como a espiga fica bem para fora do encaixe, nem sempre pode ser usado.

tusk mortise and tenon
Figura 24: Espiga com dente: encaixe montado.

Na confecção do encaixe há um pequeno segredo (Fig. 25), o rasgo inclinado por onde irá ser inserido o dente deve fi car um pouco deslocado para dentro da fura. Assim quando inserirmos o dente ele irá tracionar a espiga, fazendo ela ficar bem firme no local.


tusk mortise and tenon
Figura 25: Espiga com dente: detalhes do encaixe.


Espigas gêmeas (twins mortise and tenon)


As espigas gêmeas ou espigas duplas são mais usadas em peças largas, quando a união é face com face. Também são sempre usadas no meio da peça, pois se fosse usadas no canto iriam ser um encaixe endentado.

Podem ser vazadas como na figura 26 ou cegas. Se forem vazadas ainda podem receber uma cunha para deixar o encaixe mais justo.


twins mortise and tenon
Figura 26; Espigas gêmeas.



Referência
[1] Handbook of joinery (The Art of Woodworking). Editora Time-Life Books, 1993. IBSN 0-8094-9942-8 e 0-8094-9942-X. 144 páginas.

7 comentários:

  1. Muito boa essa matéria sobre encaixes, é possível visualizar os detalhes!!!

    ResponderExcluir
  2. Excelente material. Muito didático. Parabéns.

    ResponderExcluir
  3. Otimo esta materia de encaixe, muito bom excelente.....

    ResponderExcluir